Criação de sites SP – todo brasil

É um fato que os dispositivos móveis agora são a maneira mais popular de navegar na internet. Em resposta a isso, muitas organizações otimizaram e redesenharam seus sites para que todo o seu conteúdo pudesse ser acessado em todos os dispositivos portáteis.

E além disso, vivemos com o celular grudado na gente, utilizamos os aparelhos para nos organizar, falar com amigos e resolver assuntos do trabalho, postar nas redes sociais e de vez em quando, telefonar para alguém.

Quando os smartphones começaram a aumentar em popularidade em 2010, a palavra “aplicativo” foi redefinida culturalmente para descrever o software projetado para atender a uma finalidade específica baixada por um usuário em um dispositivo móvel. A necessidade de ter um aplicativo cresceu. Agora, os brasileiros estão mais acostumados aos “apps” e cada negócio pensa em ter o seu.

A partir de 2015, os usuários do Android puderam escolher entre 1,6 milhão de aplicativos. A App Store da Apple permaneceu a segunda maior loja de aplicativos, com 1,5 milhão de aplicativos disponíveis. Esses aplicativos incluem uma enorme variação de propósitos. Muitos desses aplicativos são úteis e também existem milhões de aplicativos que não são tão úteis, mas ainda existem.

Realmente existe “um aplicativo para isso”, é o que pensamos cada dia mais ao precisar de uma ferramenta específica.

Então, sim, você pode criar um aplicativo para “isso”; mas a pergunta que você deve se perguntar agora é: devo?

Confira: O site Sunlight Media LLC, dá várias dicas sobre o planejamento de um aplicativo.

 

Afinal, preciso mesmo de um aplicativo para minha empresa?

Vinte anos atrás, quando a internet apareceu, todos queriam um site simplesmente porque todos tinham um site. Nove anos atrás, quando a as redes sociais começaram a impactar nas vendas , todo mundo queria o Facebook simplesmente porque todo mundo tinha o Facebook. O mesmo se aplica aos apps. Empresas e instituições exigem aplicativos com o único objetivo de ter um aplicativo.

Todos esses canais, quando usados ​​adequadamente, podem proporcionar benefícios fantásticos. No entanto, muitas empresas se cadastram nessas plataformas, e é isso. Eles não sabem como usá-las em seu benefício e coletam poeira e são esquecidas. Mas, continua, “precisamos ter um aplicativo!”. É preciso fazer o básico direito para podermos caminhar para algo mais avançado, concorda?

Agora estamos em 2020 e o ​​boom do aplicativo passou. Seu telefone está cheio de aplicativos e você acabou de fazer o download de novos, só quando realmente precisa.

Seus usuários estão procurando consumir seu conteúdo?

Se um usuário estiver navegando alegremente pelo conteúdo de um site e de repente receber uma mensagem solicitando que ele baixe um aplicativo móvel para visualizar o restante do conteúdo, isso coloca instantaneamente uma barreira entre o usuário e o conteúdo que ele está procurando consumir.

O usuário encontrou o conteúdo, ele sabe que está lá, mas agora ele precisa encontrar o aplicativo na loja de aplicativos, fazer o download, instalar, iniciar o aplicativo, apenas para acessar o conteúdo que acabou de encontrar. É uma interrupção no fluxo de trabalho.

É muito improvável que um usuário baixe um aplicativo para uma única finalidade, apenas para acessar algum conteúdo e depois apague ou não o abra mais. Você não deseja que seu aplicativo se torne descartável.

Então, seu aplicativo deve ter uma utilidade muito prática para o seu cliente e não ser apenas mais um app no mercado.

Um site é muito mais fácil de manter do que um aplicativo móvel

É importante observar que os aplicativos não vão ultrapassar a Web e se tornar o novo “site”. Ambos estão do mesmo lado, mas servem a propósitos diferentes.

Pense em quando os sites se tornaram populares e as pessoas pegaram o material impresso e o colocaram em uma página da web. Agora sabemos que essa não é a melhor prática. Existem diferentes teorias e princípios de design a serem considerados e o comportamento do usuário é muito diferente. Colocar conteúdo da Web em um aplicativo móvel é o mesmo erro. Ambos são mídias diferentes, com graus variados de comportamento do usuário.
A criação de sites e o desenvolvimento de aplicativos devem andar lado a lado e deve-se entender bem o que cada um vai agregar ao seu negócio.

Os aplicativos são projetados para concluir tarefas

Seus usuários estão procurando concluir uma tarefa?
Os aplicativos nos deram facilidades como em poucos cliques, ou melhor, toques, pedir a táxis, atualizações meteorológicas, comida, transações bancárias, etc. A eficiência dos aplicativos é o que fazem eles serem mais conhecidos.

Pense por um segundo em seus cinco principais aplicativos que não estão relacionados à mídia social. Eles provavelmente são usados ​​para fazer as coisas. Os aplicativos nos ajudam no dia a dia.

Então, vamos encerrar. Repita depois de mim:

“A web é para conteúdo. Aplicativos são para tarefas. ”

Artigo escrito por Web No Rio.